Fábrica de Espetáculos

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro, vinculado à Secretaria de Estado de Cultura, passou por extensa reforma, amparado pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro e pela iniciativa privada. Seu prédio físico e suas instalações foram completamente recuperados.

Após a conclusão deste trabalho, os esforços se voltam agora para a nova etapa de reestruturação desta Fundação: a da sua Central Técnica de Produções.

O projeto da nova CTP abrange três frentes distintas.

A mudança para um endereço que leve à melhor organização e otimização de suas funções, a estruturação de um ensino para a formação de técnicos que irão servir aos seus quadros, a elaboração de um “parque temático” que possibilite o uso de seu acervo para a realização de exposições, a preservação e manutenção deste acervo e de sua memória.
 


 

Inaugurada em 22 de agosto de 1977 e localizada em Inhaúma, a atual Central Técnica de Produções executa e produz todos os elementos cênicos da programação da Fundação Teatro Municipal do Rio de Janeiro, dando o suporte necessário à montagem de espetáculos, exposições e outros eventos de natureza cultural do âmbito da Fundação.

Fincada no coração de uma favela, a CTP precisa de um resgate que passa tanto pela restauração de um espaço digno e viável na prática à sua importância, bem como no aspecto da mão de obra qualificada.

O quadro de profissionais reduziu-se com o passar das décadas e o conhecimento técnico não foi levado adiante. A Central contava com especialistas nas áreas de Costura, Perucaria, Adereços, Escultura, Pintura, Carpintaria, Maquinaria e Cenografia. Em resumo: a Central Técnica de Produções é a força motriz do teatro.

Por ser uma referência nacional na produção de espetáculos, óperas, ballets e trabalhos especiais, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro tinha uma central técnica à frente da maioria dos centros técnicos de outros teatros no Brasil e por isso necessita de uma modernização e um alinhamento com outras similares em todo o mundo. Assim, estará apto para receber montagens com enormes exigências técnicas, oriundas de inúmeros teatros mundiais.

INSTALAÇÃO DA NOVA CENTRAL TÉCNICA E INSTALAÇÃO DA ESCOLA DA FÁBRICA DE ESPETÁCULOS

Para uma avaliação da central técnica de produção do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, foi feita uma pesquisa sobre as condições atuais da mesma, das atividades feitas por essa central técnica de produção, além de pesquisa de outras centrais técnicas de vários teatros e instituições internacionais, a fim de que este Theatro pudesse desenvolver uma série de mudanças, elevando assim, a sua excelência e o seu nível internacional, também na área da produção.

A avaliação técnica foi realizada, no período de seis meses, por uma equipe de pesquisadores sob a coordenação direta e pessoal do cenógrafo e arquiteto Gringo Cardia. Pela sofisticação das produções na atualidade, o perfil dos técnicos mudou, exigindo aquisição de conhecimento sobre as novas tecnologias. Nesta grande pesquisa, procuramos entre os maiores teatros do mundo qual teria um projeto didático mais apropriado para a formação de nossos técnicos.

TEATRO ALLA SCALA DE MILÃO É REFERÊNCIA


Entre todos os Centros de Produções pesquisados chegamos ao teatro de maior excelência técnica na Europa e talvez no mundo: o Alla Scala de Milão, que possui uma rica e sofisticada central de produção e uma escola de formação técnica de excelência. Ao tentar seguir seus preceitos, no entanto, descobrimos que o Alla Scala já tinha uma didática constituída na área de formação de técnicos e presta consultoria para a implantação de escolas para instituições de vários países.

Acreditamos que a parceria do Theatro Municipal e da Accademia Scala de Milão, permita o aprofundamento necessário para o desenvolvimento de uma central técnica que agregue uma escola renomada, moderna e tecnológica, de alto nível internacional.

E também um lugar para exposições e visitas do grande público, objetivando formar novas plateias para música clássica, ópera, balett e concertos, ou seja, os grandes espetáculos em geral, com a expertise de quem já faz esse tipo de implantação em outros países do mundo.

CURSOS OFERECIDOS

Municiados pela valiosa contribuição da Accademia Alla Scala, elaboramos uma grade curricular de cursos nos quais os futuros profissionais aprenderão fazendo, em um ambiente que constitui uma escola técnica viva.

NOVAS INSTALAÇÕES NA ZONA PORTUÁRIA

A Fundação Theatro Municipal adquiriu o edifício Armazéns Paranapanema, situado à Avenida Rodrigues Alves, 303/331, na região portuária do Rio, para abrigar a sua nova Central Técnica de Produções. Erguido em um terreno de 3.500 metros quadrados e com área construída de 7.000 metros, o imóvel atende às necessidades da nova CTP em todas as suas novas vertentes.

Por se tratar de um projeto multidisciplinar, com oficinas de produção de cenários e figurinos; espaço para exposições com acomodação do acervo e a Escola da Fábrica de Espetáculos em um só endereço, o espaço se configura no Parque Temático do Clássico. Todo o complexo foi planejado pelo escritório do renomado arquiteto Marcio Kogan, o Studio MK27.

 

Ao atuar nestas três frentes a nova CTP não só terá devolvida a importância de outrora como estará aparelhada para atender ao mercado de produção teatral e de espetáculo; tanto na execução como na consultoria de projetos. Estará capacitada a aumentar e gerar receita própria, através de demandas específicas e parcerias firmadas com a iniciativa privada. Terá sua ociosidade diminuída. Vai recuperar a excelência técnica do fazer teatral através da especialização e formação continuada.

FORMAÇÃO E EMPREGABILIDADE DE TÉCNICOS EM ESPETÁCULOS

O Estado do Rio de Janeiro é o principal polo de trabalho para os artistas e técnicos que atuam em grandes eventos como óperas, ballets e concertos, além de produções de TV, de cinema, de teatro, de shows e de exposições.

A matéria-prima básica para toda a cadeia produtiva de artes e espetáculos é a mesma: intérpretes, cenógrafos, dramaturgos, diretores, coreógrafos, contrarregras, iluminadores, figurinistas, operadores, camareiras, alfaiates, maquinistas, bilheteiros, gráficos, produtores e demais profissionais técnicos que transformam a cidade numa das principais produtoras do mundo.

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro conta com mais de 600 funcionários, dos quais um terço exerce cargos técnicos. Por sua característica multidisciplinar, este projeto é um ótimo exemplo para estimular a economia criativa.

APOIO

Apostando em uma iniciativa inovadora, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social considera a Fábrica de Espetáculos um dos mais belos exemplos de economia criativa.

O BNDES investe neste projeto.

REALIZAÇÃO

Projeto Fábrica de Espetáculos

Ficha Técnica

 

Idealização e Concepção

Carla Camurati e Gringo Cardia

 

Projeto Arquitetônico

Marcio Kogan

 

Consultoria Geral

Accademia Alla Scala

 

Direção CTP

Ciro Pereira

 

Direção Escola

Ana Luisa Lima

 

Arquiteta TM

Marisa Assumpção

 

Informações para a Imprensa:

Tels: 2332-9238 / 2332-9228

Cel: 98596-6489 (Theatro Municipal)

voltar

AATMRJ - Associação dos Amigos do Teatro Municipal do Rio de Janeiro 
Rua Senador Dantas, 19 sala 901
Centro - Rio de Janeiro
Cep - 20.031-203
Tels: 2259-8726 e 2239-9612
E-mail: atendimento@aatmrj.com.br

Desenvolvido por AIT

© Copyright 2001 -2017 - AATMRJ todos os direitos reservados